2018: hora do check list do planejamento financeiro

Já que a chegada de um novo ano traz a renovação de esperança, que tal começar 2018 com um check list do seu planejamento financeiro, para garantir um ano mais próspero e equilibrado?

Faça uma retrospectiva

Comece fazendo uma retrospectiva de 2017: como foi a sua relação com o dinheiro? Gastou mais do que devia? Realmente precisava ter comprado tudo o que comprou? Conseguiu cumprir a meta financeira que tinha proposto a si mesmo na virada do ano?

Analisar o passado ajuda a corrigir erros (cortando compras por impulso, por exemplo) e fazer ajustes necessários (como planejar melhor as despesas), conquistando de forma mais fácil as metas de curto, médio e longo prazo

Analisar o passado ajuda a corrigir erros (cortando compras por impulso, por exemplo) e fazer ajustes necessários (como planejar melhor as despesas), conquistando de forma mais fácil as metas de curto, médio e longo prazo.

Identifique oportunidades e desafios

Coloque na planilha de orçamento absolutamente tudo o que ganha e gasta no mês (há bons aplicativos com esta finalidade). Classifique as despesas em fixas, variáveis e extras. Desta forma, você ganha clareza para saber onde seu dinheiro foi utilizado.

No primeiro caso, entram a prestação da casa e mensalidade escolar, mais difícil de reduzir drasticamente. No segundo, as contas de luz, água, telefone e TV a cabo, onde é possível fazer economia com uso consciente. Já no caso dos gastos extras, entram as contas relacionadas a estilo de vida e aqui as oportunidades são muitas.

Hábitos ruins de consumo são muito piores para o orçamento doméstico do que cenário econômico ruim. E são eles que fazem não sobrar nada para investir. Afinal, para investir é preciso sobrar dinheiro. E para sobrar é necessário mudar hábitos.

Estabeleça metas possíveis

Um bom desafio pessoal é estabelecer um teto para cada despesa em 2018, baseando-se na média dos gastos mensais que obteve no ano passado

Um bom desafio pessoal é estabelecer um teto para cada despesa em 2018, baseando-se na média dos gastos mensais que obteve no ano passado. Só aumente as despesas se houver aumento de renda.

Faça boas economias nos gastos extras: academia, refeições fora de casa, viagens, happy hour, cinema, teatro, shows, pequenos gastos diários, compras por impulso etc. Muita cautela: isso não significa que não irá mais se divertir, mas sim que, a partir de agora, tudo será melhor planejado.

Adotando novos hábitos, rapidamente você vai notar que seu dinheiro será direcionado da forma correta, como, por exemplo, para as metas de curto prazo (reserva de emergência e despesas sazonais).

Antecipe o futuro

Com a saúde financeira em dia e as despesas todas encaixadas no orçamento do mês (inclusive as sazonais), adote a estratégia de investir cem por cento das receitas extras que surgirem

Com a saúde financeira em dia e as despesas todas encaixadas no orçamento do mês (inclusive as sazonais), adote a estratégia de investir cem por cento das receitas extras que surgirem, como bônus, 13º salário, gratificações, horas extras, terço de férias, comissões etc.

Com isso, você conseguirá também manter o foco nos objetivos de médio prazo, como a troca de carro ou um intercâmbio no exterior, e garantirá a reserva necessária no longo prazo, visando uma aposentadoria mais segura.